Wellington Dias vai avaliar quais áreas poderão reabrir nos próximos dias

2
Compartilhar

O governador Wellington Dias (PT) concedeu entrevista remota na tarde desta quinta-feira (26) e afirmou que dentro dos próximos dias irá avaliar o retorno do funcionamento de algumas áreas importantes e que tiveram seu funcionamento prejudicado devido ao decreto de calamidade pública, sancionado na última quinta-feira (19). Conforme afirmou, com a devida proteção dos trabalhadores, algumas áreas podem retornar suas atividades.

“Se eu tenho uma pessoa na obra da construção civil trabalhando bem protegida, ela pode funcionar do mesmo jeito de um comércio, do mesmo jeito de uma outra área de serviço, como salão de beleza, por exemplo. Eu estou discutindo com muita responsabilidade com a equipe técnica e a resposta é sim. Havendo segurança no passo que vamos dar, vamos dar. Eu quero trabalhar. A prioridade é a vida, a partir daí a economia”, afirmou o governador.

O governador afirmou também que essa será uma decisão tomada com os demais secretários de saúde, que estão reunidos e avaliando a dimensão da contaminação pelo vírus em suas regiões e analisando se poderão ou não reabrir o comércio, além de outras áreas.

“Em tese, todo mundo tem que pegar coronavírus e isso vai levar um tempo muito maior para que a gente tenha a condição de ter anticorpos no corpo de cada um. Por que o cuidado com os idosos? Porque eles mesmo na primeira vez que pega, já é um risco maior. O que quero dizer é que estou pedindo à área técnica para saber como está essa curva e fazer a perspectiva”, declarou.

Conforme afirmou, a projeção é de que até o próximo dia 25 de março, o Piauí tenha aproximadamente 120 casos confirmados da doença, o que necessitaria de aproximadamente 500 leitos de UTI para suprir essa necessidade. Atualmente a rede de saúde do Estado, que já foi recentemente ampliada, de 110 para 220 leitos, ainda é insuficiente para o possível cenário de avanço da doença no Estado.

Mesmo com a projeção de 120 casos confirmados da doença para o próximo mês, atualmente só foram confirmados 8 casos da doença no Estado”, finalizou.

Da Redação
Com informações do parlamentopiaui.com.br

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *