Vitória bate Bahia e encerra jejum de 12 clássicos

1
Compartilhar

O Vitória não vencia um clássico contra o Bahia desde 2017. Mas o tabu foi encerrado na noite deste sábado (8). Após 12 Ba-Vi’s sem sair de campo vencedor, o Rubro-Negro bateu o maior rival pelo placar de 2 a 0 na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela 3ª rodada da Copa do Nordeste. Thiago Carleto e Vico marcaram os gols da equipe treinada por Geninho. Mas o grande destaque do jogo foi o responsável por evitar gols. Ronaldo brilhou e foi decisivo para o primeiro triunfo do time principal do Vitória na temporada 2020.

Primeiro tempo
O primeiro clássico de 2020 começou aberto. Logo nos primeiros minutos, Fernando Neto acertou a trave de Douglas em belo chute de fora da área. O Bahia respondeu com Élber e Flávio, mas ambos foram pararam nas boas defesas de Ronaldo. Com marcação sob pressão, o Tricolor perdeu chances para abrir o placar na Arena Fonte Nova. O castigo veio aos 23 minutos. Em cobrança de falta, Thiago Carleto balançou as redes da Arena Fonte Nova. O gol fez o jogo ficar nervoso, com direito a troca de hostilidades entre Júnior Viçosa e Daniel, que acabaram amarelados. O Bahia voltou a levar perigo com Daniel e Juninho. Porém, foi o Vitória que marcou mais uma vez, com Vico, que aproveitou cobrança de escanteio de Carleto. Com a desvantagem, a torcida tricolor passou a vaiar o time.

Segundo tempo
Insatisfeito com o desempenho do time, Roger Machado mudou duas peças no intervalo. Daniel e Clayson deixaram o time substituídos por Rossi e Arthur Caíke. O Bahia ficou mais ofensivo e criou chances com Juninho Capixaba e Élber. No entanto, Ronaldo, em grande noite, impediu as investidas do Tricolor. Tenso, o Bahia pressionou na base dos cruzamentos para a área, enquanto o Vitória se defendia e apostava na possibilidade de um contragolpe. O jogo se desenvolveu com muitas faltas e caiu de ritmo. O Vitória teve chances para ampliar com Thiago Carleto e Vico, mas Douglas levou a melhor nos lances. Com o apito final, os torcedores vaiaram e cantaram “Adeus, Roger”.

Fonte: globo.com
Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *