Sesapi inicia pesquisa sobre taxa de transmissão do coronavírus no Piauí

4
Compartilhar

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), em parceria com o Instituto Piauiense de Opinião Pública (Amostragem), vai iniciar a 6ª rodada da pesquisa com testes rápidos para identificar a taxa de transmissão do novo coronavírus entre a população piauiense. Ao todo, serão percorridos 11 municípios, entre os dias 10 e 13 de junho.

Na 5ª e mais recente rodada, realizada de 30 de maio a 2 de junho, a pesquisa constatou que a taxa de transmissão do novo vírus era de 0.9. Ou seja, dez pessoas infectadas transmitiam para outras nove. É um resultado positivo, mostrando uma tendência de queda constante na transmissão desde a segunda pesquisa, realizada de 6 a 9 maio, que apontava um índice de 4.5.

A 6ª rodada tem como objetivo saber se o índice permanece o mesmo ou sofreu alguma alteração. A meta é alcançar 4.000 entrevistados nas cidades de Teresina, Parnaíba, Piripiri, Campo Maior, Oeiras, Floriano, Picos, Valença, São Raimundo Nonato, Corrente e Uruçuí. Os pesquisadores irão abordar as pessoas em suas casas, que serão escolhidas por sorteio. Em seguida, um morador da casa será sorteado para se submeter ao teste rápido. Caso tenha resultado positivo, a pessoa mais próxima à infectada também será testada.

A equipe do Instituto Amostragem é formada por um pesquisador e um enfermeiro. “O profissional de Saúde vai com todos os equipamentos de proteção, como máscara, face shield (protetor facial), luva e roupa especial, conforme orienta a Organização Mundial de Saúde (OMS). Com uma perfuração no dedo, o exame dá o resultado em 15 minutos”, explica Batista Teles, diretor do Instituto Amostragem.

As equipes de pesquisa estarão devidamente identificadas com crachá e carro caracterizado. As visitas ocorrem entre 7h30 e 18h30. Os pesquisadores pedem aos entrevistados informações sobre doenças pré-existentes, sintomas eventualmente apresentados, contatos com pessoas ou familiares que viajaram e comportamento quanto ao isolamento social. A orientação é para que o pesquisador evite adentrar a residência e mantenha a distância mínima de um metro do entrevistado.

Batista Teles pede que a população colabore com a equipe, atenda os pesquisadores e faça o teste. A Secretaria de Saúde já enviou ofício às autoridades de cada município informando sobre a realização do estudo.

Análise das pesquisas
Na primeira pesquisa, realizada de 25 a 28 de abril, foram entrevistadas mais de 4.000 pessoas e o resultado do teste realizado apontou que 0,1156% estavam infectadas. Na segunda etapa, de 6 a 9 de maio, o índice de infecção foi 0,005239%. Na terceira rodada, feita de 12 a 15 de maio, o índice chegou a 0,011035%. Na quarta pesquisa, de 20 a 23 de maio, a taxa foi de 0,020255%. Na quinta, de 30 de maio a 2 de junho, 0,02676%.

Baseado nos resultados de cada etapa, o Instituto Amostragem estimou o total de infectados no Piauí, usando como referência os mais de 3,2 milhões de piauienses. Assim, o Piauí teria 3.783 infectados com a Covid-19 durante a primeira pesquisa. Na segunda, foram estimados 17.148 infectados, um crescimento de 4,5 vezes em relação à primeira. Na terceira etapa, estimou-se 36.120 infectados, número 2,1 vezes maior do que na anterior. Na quarta pesquisa, foram estimados 66.299 infectados, número 1,8 vezes maior que na antecessora. Na quinta etapa, foram calculados 87.579 infectados, número 0,9 vezes maior do que na quarta pesquisa.

“O número de infectados continua crescendo, mas as pesquisas mostram que esse crescimento está um ritmo menor”, afirma Batista Teles. “É com base neste resultado que o Governo do Estado está trabalhando a flexibilização das regras de isolamento social”, acrescentou.

Teles calcula que, se o índice de transmissão do novo coronavírus se mantivesse o mesmo da primeira etapa da pesquisa (4.5), o Piauí teria cerca de 1,562 milhão de infectados, no período da mais recente pesquisa realizada (30 de maio a 02 de junho).

Veja o índice de transmissão do novo coronavírus no Piauí
6 a 9 de maio – Taxa de R0 – 4,5 (10 pessoas infectadas transmitem para 45)
12 a 15 de maio – Taxa de R0 – 2,10 (10 pessoas infectadas transmitem para 21)
20 a 23 de maio – Taxa de R0 – 1,83 (10 pessoas infectadas transmitem para 18)
30 de maio a 2 de junho – Taxa de R0 – 0,90 (10 pessoas infectadas transmitem para 9)

Fonte: Amostragem/Sesapi

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *