Secretaria de Segurança lança aplicativo “Protege Celular”

1
Compartilhar

A Secretaria Estadual da Segurança Pública lançou nesta segunda-feira (10), na sede da Agência de Tecnologia da Informação, o aplicativo “Protege Celular”, desenvolvido para combater o roubo, o furto e a prática de comercialização de aparelhos celulares com restrição.

Com registro de mais de 10 mil celulares furtados por ano, a Secretsria de Segurança do Piauí sentiu a necessidade de investir nesta nova ferramenta para baixar os índices de criminalidade nesta área.

O secretário de Segurança, Fábio Abreu, destaca que o aplicativo “Protege Celular” surgiu de uma inspiração ao aplicativo que existe em Pernambuco com o nome de “Alerta Celular” e foi adequado, pela ATI.

“Nos trouxemos essa ideia e aperfeiçoamos o aplicativo para as necessidades do nosso estado, o dono do celular precisa cadastrar o IMEI do aparelho no aplicativo para que a polícia e a população tenha conhecimento caso o seu aparelho passe a ter restrição em caso de furto ou roubo.”

O aplicativo “Protege Celular” já está disponível para o sistema android e em breve ficará disponível para os sistema ios. “Qualquer pessoa pode saber qual o IMEI do seu celular digitando o código – *#06# – no teclado disponível para ligações e irá aparecer uma sequência de números e um código de barras para que o cadastro possa ser feito ao sistema do aplicativo “Protege Celular””, explicou Antônio Torres, diretor geral da ATI.

Segundo o secretário de segurança, Fábio Abreu, a população terá acesso a código de barra que identifica o aparelho de forma única, em caso de furto ou roubo, a vítima poderá incluir imediatamente o seu telefone na lista de aparelho com restrição.

“Basta acessar o Protege Celular de outro aparelho, vamos pedir para que a população não esqueça de registrar um boletim de ocorrência e acrescente os dados do BO em até 72 horas. Com isso, a Polícia poderá recuperar e a vítima saberá em qual distrito deve resgatar seu aparelho roubado”, disse Fábio Abreu.

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *