Rio Poti sobe e deve atingir cota de inundação em Teresina

12
Compartilhar

O rio Poti subiu mais de três metros nas últimas 24 horas e deve atingir a cota de inundação na tarde desta terça-feria (17) em Teresina. As comunidades ribeirinhas já estão sofrendo os efeitos, como é o caso da ocupação Terra Prometida, na zona Sul de Teresina e na zona Norte, no bairro Poti Velho. O Programa Lagoas do Norte acompanha a elevação das águas e vem adotando medidas para minimizar as inundações em áreas povoadas.

A Defesa Civil Municipal está acompanhando de perto a elevação do nível das águas dos rios Poti e Parnaíba. Desde as primeiras horas desta terça-feira (17), as equipes da DCM estão em campo monitorando as áreas de risco, sobretudo a população ribeirinha. Algumas áreas já foram alagadas, como o Parque Encontro dos Rios, assim como algumas casas do bairro Poti Velho, na zona norte, e Terra Prometida, na zona sul de Teresina. Desde o início do mês de março a Defesa Civil já realizou mais de 40 atendimentos nas zonas urbana e rural da cidade.

“No Encontro dos Rios os donos dos quiosques estão retirando suas mercadorias para evitar prejuízos. No bairro Poti Velho as famílias moradoras de casas ameaçadas estão sendo retiradas e encaminhadas para o serviço de assistência social. As regiões dos bairros Primavera, Lagoinha e Parque Ferroviária, por enquanto, estão todas sob controle. Existe a previsão de que o nível do rio Poti se eleve ainda mais e por isso o nosso acompanhamento está sendo contínuo”, afirmou Deolindo Nascimento, coordenador da Defesa Civil Municipal.

Segundo o Serviço Geológico Brasileiro (CPRM), nas últimas 24 horas, o nível do rio Poti em Teresina apresentou uma elevação no valor de 3,65 m. No início da manhã desta terça-feira, a cota do rio era 9,86 m, portanto 86 cm acima da cota de alerta (9,00 m). As medições do CPRM indicam ainda que, até o fim da tarde desta terça-feira, a cota do rio deve chegar a 10,48 m, portanto 48 cm acima da cota de inundação, que é 10,0 m.

Rio Poti

“Estamos com nossos olhos voltados para o atendimento às áreas de risco. Além da Defesa Civil, que monitora as famílias em risco e as encaminha para a assistência social, outros órgãos da Prefeitura de Teresina estão atuando, como as Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDU) e Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR). O importante é conter os danos e dar suporte a todos os atingidos”, afirmou o secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas, Samuel Silveira.

Ao todo, são acompanhadas 56 áreas de risco na capital. As pessoas que são retiradas desses locais são encaminhadas para o Programa Cidade Solidária, que oferece auxílio financeiro às famílias que tiveram suas residências comprometidas por causa de desabamentos e alagamentos. Para mais informações, a população pode solicitar atendimento pelo telefone 3131-4729 da Gerência de Proteção Social Básica da Semcaspi. Já a Defesa Civil pode ser acionada por meio do número 153 para atendimentos e emergências.

Da Redação
Com informações da Ascom
Foto: Ascom/Lagoas do Norte

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *