Produtores de soja temem conflito armado no sul do Piauí

0
Compartilhar

O clima de tensão na cidade de Ribeiro Gonçalves tem preocupado a Associação de Produtores de Soja do Piauí devido a possibilidade de conflito armado depois de uma decisão judicial que derrubou a reintegração de posse de uma área a um proprietário que não comprovou ter documento algum da área.

Os produtores de soja da região acreditam que o caso possa ter ligação com a operação Faroeste deflagrada na Bahia e que o mesmo esquema de grilagem de terras possa estar atuando no Piauí.

O presidente da Aprosoja Piauí, Alzir Neto, que está acompanhado neste momento em Baixa Grande a situação fala sobre o assunto. Segundo ele, todas as autoridades do Piauí já foram informadas da eminência de um conflito armado.

“Algumas situações estão nos surpreendendo e causando preocupação. Um exemplo é este mais recente que, inclusive muda o entendimento do juiz da vara agrária, doutor Heliomar Rios”, explica Alzir Neto.

O despacho com a decisão se dá exatamente na mesma semana em que o STJ (Superior Tribunal de Justiça) determinou a prisão de membros do Judiciário no Estado da Bahia que foram envolvidos em denuncias de grilagem de terras.

Por outro lado, em outro caso, no Cartório de Ribeiro Gonçalves, o Interpi (Instituto de Terras do Piauí) ingressou com denúncia junto ao Ministério Público do Estado, através do promotor Asuero Stervenson da 9ª promotoria. Na denúncia, o Interpi cobra informações sobre a morosidade no andamento de processos para a regularização de áreas.

O presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, desembargador Sebastião Ribeiro, o Judiciário tem sido parceiro no combate a prática de grilagem no Piauí. Ele lembra que é importante que cada produtor tenha segurança e que já existe no âmbito da Corregedoria Geral da Justiça o grupo de apoio ao combate a grilagem.

“Estas iniciativas muito importantes devem cumprir ativamente seu papel garantido o direito de propriedade aqueles proprietários realmente legítimos aqueles que adquiriram os seus títulos de propriedade. É muito importante esta parceria do Poder Judiciário do Piauí com o Interpi, também Associação dos produtores de soja no estado do Piauí, sobretudo na região dos cerrados piauienses”, afirma.

Produtores temem que grilagem de terras ganhe fôlego no Piauí.

Confira o áudio do presidente da Agrosoja

Da Redação

Postagens Relacionadas