PRF autua caminhoneiro por estar sob efeito de drogas em Parnaíba

0
Compartilhar

Policiais Rodoviários Federais (PRF) autuaram nesta segunda-feira (17) um caminhoneiro de 44 anos que conduzia o veículo de carga por portar, para consumo pessoal, drogas sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar. Toda a ação ocorreu na cidade de Parnaíba, na BR 343.

De acordo com a PRF, o condutor portava uma cartela de 15 unidades de comprimidos de substância análoga ao medicamento Nobésio Extra Forte, sendo que restava na cartela apenas quatro comprimidos o que sugere o consumo por parte do condutor. Esse medicamento é utilizado pelos motoristas como inibidor de sono, comumente conhecido como “rebite”, de forma a prolongar o tempo acordado e poder dirigir por longas distâncias.

Foi verificado também que, conforme análise do disco cronotacógrafo do veículo, o condutor não tinha respeitado os tempos de direção e descanso estabelecido em lei.

Os policiais ainda verificaram que o veículo encontrava-se com excesso de peso, o que compromete ainda mais a segurança do veículo e o risco de acidente é iminente.

Segundo a PRF, foi lavrado um Termo Circunstanciado por descumprimento ao Art. 28 da Lei. 11.343/06 Porte de droga para consumo (Consumado) e Conduzir veículo com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de droga (Consumado) – Art. 306 da Lei 9.503/1997 a ocorrência encaminhada ao Juizado Especial Criminal na comarca de Parnaíba para os procedimentos cabíveis. O veículo foi autuado por excesso de peso e permanece recolhido na Unidade Operacional de Parnaíba/PI para que seja providenciado o transbordo da carga excedente.

A PRF afirma que já apreendeu neste ano 330 unidades de anfetaminas nas rodovias federais que cortam o Piauí, sendo na sua maioria encontrada com condutores de veículos de carga e estes foram encaminhados para a justiça para que fossem tomadas as devidas providências.

PRF

Da Redação
Com informações Nucom/PRF/PI

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *