PM suspeito de atirar em homem dentro de bar é solto durante audiência e tem porte de arma suspenso


Na decisão, o juiz concedeu liberdade provisória com aplicação de medidas cautelares ao suspeito. Fórum Cível e Criminal de Teresina
Gilcilente Araújo/G1
O policial militar Max Kellysson Marques Marreiros, suspeito de atirar em um homem durante briga em um bar na Zona Norte de Teresina, foi solto durante audiência de custódia nesta segunda-feira (2). Na decisão, o juiz concedeu liberdade provisória com aplicação de medidas cautelares e suspendeu o porte de arma ao suspeito.
“Dessa forma, entendo que em liberdade, o autuado não coloca em risco a ordem pública ou a instrução processual penal”, diz a decisão.
O suspeito é lotado no 17º Batalhão da Polícia Militar. Durante um desentendimento no bar, ele efetuou um disparo de arma de fogo, que atingiu o ombro da vítima. O PM foi detido por seguranças do bar e conduzido para a Central de Flagrantes de Teresina por policiais do 9°BPM.
O policial foi preso em flagrante com uma pistola ponto 40 e 10 cartuchos. Na decisão da audiência, o juiz Jorge Cley Martins Vieira determinou a suspensão do porte de arma de Max Kellysson.
Ainda na decisão, o juiz determinou que o suspeito deve cumprir medidas cautelares alternativas como: comparecer em juízo bimestralmente à Central Integrada de Alternativas Penais (Ciap) para informar e justificar suas atividades; comparecer a todos os atos processuais para os quais for intimado; não deixar a comarca por mais de 15 dias sem prévia autorização; e proibido de frequentar bares, boates e similares.