Neymar pega 2 jogos de suspensão após expulsão em jogo marcado por racismo

0
Compartilhar

O comitê disciplinar da LFP (Liga de Futebol Profissional da França) anunciou nesta quarta-feira (16) as punições aos atletas de Paris Saint-Germain e Olympique de Marselha envolvidos na confusão que terminou com acusações de Neymar sobre ofensas racistas. A partida em questão, realizada no Parc des Princes, terminou com vitória por 1 a 0 para o time de Marselha e contou com cinco expulsões nos minutos finais – inclusive a do brasileiro. Neymar foi punido com duas partidas de suspensão, podendo pegar uma terceira. A LFP abriu um processo para investigar as acusações de racismo.

No primeiro tempo do jogo, Neymar se desentendeu com o zagueiro Álvaro González, do Olympique, ao defender o atacante Ángel di María após uma dividida. González teria chamado Neymar de “macaco filho da p…”, e o camisa 10 rebateu: “racismo, não”.

Já nos acréscimos do segundo tempo, em meio a um desentendimento entre atletas das duas equipes, Neymar acertou um tapa na nuca do espanhol. O ato foi flagrado pelo VAR, rendendo um cartão vermelho ao brasileiro.

De acordo com a rádio RMC Sport, o brasileiro poderia pegar até sete jogos de gancho pela agressão. No entanto, o julgamento de hoje tirou o brasileiro, inicialmente, de apenas duas partidas.

Segundo a decisão, Neymar pegou três jogos de gancho, mas com sursis, o que dispensaria parte da pena. Neste cenário, o brasileiro pode receber mais uma partida de suspensão — a terceira — caso se envolva em qualquer problema disciplinar nos próximos dez jogos de competições da LFP.

Assim, a punição seria vinculada ao ato de indisciplina. Depois de um prazo de 10 rodadas, caso Neymar não cometa outra infração, o terceiro jogo punição será anulado.

Outros dois jogadores do PSG expulsos na partida também foram suspensos: Layvin Kurzawa, por seis jogos, e Leandro Paredes, por três, mas com sursis – mesmo caso de Neymar. Do lado do Olympique, Jordan Amavi e Darío Benedetto pegaram, respectivamente três jogos e um jogo.

O caso de racismo, por sua vez, ainda não foi apreciado pelas autoridades locais. Di María também é investigado por supostamente cuspir em Álvaro González.

Fonte: Folhapress
Foto: C.Gavelle/PSG

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *