“Não foi por falta de aviso”, dispara Marden sobre deflagração de greve na saúde

0
Compartilhar

O deputado estadual Marden Menezes (PSDB) voltou a criticar a postura do Governo do Estado sobre o descaso com a saúde pública. Em vídeo publicado em suas redes sociais, o parlamentar lamentou as más condições de trabalho enfrentadas pelos profissionais da rede estadual de saúde pública do Piauí e a inércia do Governo  na busca por soluções para a categoria. 

Em assembleia realizada na última sexta-feira (19) pelo Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde Pública do Piauí (SINDESPI), os  Trabalhadores da Saúde (exceto médicos) decidiram deflagrar greve em todo o Piauí por tempo indeterminado nos hospitais do Estado, a partir das 07h30 da próxima quinta-feira (25).

Crítico da gestão do Governo, o parlamentar já havia questionado ao Governo do Estado sobre as reivindicações da categoria desde o início da pandemia. O deputado declarou que o governo não vem pagando o adicional de insalubridade de 40% que é de direito desses profissionais da rede estadual de saúde que atuam na linha de frente daqueles hospitais. O parlamentar criticou que essa é uma reivindicação recorrente dos profissionais desde o início da pandemia. 

“Desde o início da pandemia, cobramos a devida atenção do Governador do Piauí para os profissionais de saúde da rede pública estadual. Diante da inércia do Governo, o SINDESPI e o SENATEPI anunciam greve. O que estava difícil se torna pior”, lamentou o deputado. 

Ponto de insatisfação dos profissionais é relacionado a falta do pagamento total do adicional de insalubridade. Conforme alega a categoria, o Governo deveria pagar 40% de adicional, o que não vem sendo cumprido pela administração estadual. 

“Não foi por falta de aviso, nem tampouco de cobrança e apelo, na Assembleia Legislativa para que o senhor governador olhasse com atenção a situação dos profissionais de saúde da rede pública estadual do Piauí, desde a qualidade dos Equipamentos de Proteção Individual, disponibilizados a esses profissionais, até o pagamento do adicional de insalubridade, no teto justo e merecido por esses homens e mulheres, que estão na linha de frente no combate à Covid-19, os mais exposto e sacrificados até o momento”, destacou. 

“É preciso deixar claro que caso o governo não resolva essa situação, o senhor governador e os gestores da saúde estadual estarão sendo responsáveis diretos pela exposição de milhares de piauienses ao risco de vida nos hospitais regionais”, finalizou Marden Menezes.

Da Redação
Fonte: parlamentopiaui.com.br

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *