Ministro Gilmar Mendes suspende prisão de Alexandre Baldy

0
Compartilhar

O ministro Gilmar Mentes, do STF (Supremo Tribunal Federal), mandou soltar na noite de sexta-feira (7) o secretário licenciado de Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy. Ele foi preso preventivamente, por cinco dias, na manhã de ontem, durante a Operação Dardanários.

A decisão de Mendes tem validade imediata. Baldy é acusado de solicitar e receber propinas de empresários investigados por desvios da saúde no Rio no período em que atuou como secretário do Comércio em Goiás (2014) e enquanto era ministro das Cidades na gestão Michel Temer (2016-2018). A ordem de prisão foi assinada pelo juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro.

Os advogados Igor Tamasauskas e Pierpaolo Cruz Botini argumentaram que a prisão é uma medida sem fundamentação, visto que os crimes apurados ocorreram há mais de cinco anos. Mais cedo, o desembargador Abel Gomes, do TRF2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região), havia negado liminar e manteve o secretário preso.

A Dardanários mirou esquema de pagamento de propinas a agentes públicos por empresários investigados por desvios no Rio. As ações envolvendo Baldy dão conta de dois repasses: R$ 500 mil por destravar pagamentos do governo de Goiás à organização social Pró-Saúde, que administrou o HURSO (Hospital de Urgência da Região Sudoeste Dr. Albanir Faleiros Machado) entre 2010 e 2017, e outros R$ 900 mil por contrato firmado pela Fiotec (Fundação de Apoio à Fiocruz) que teria sido direcionado para atender aos interesses de seu primo, Rodrigo Dias, ex-presidente da Funasa (Fundação Nacional da Saúde).

Fonte: r7.com
Foto: Agência Brasil

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *