Miliciano investigado por assassinato de Marielle morre em confronto na Bahia

O ex-policial militar do Rio de Janeiro Adriano Magalhães da Nóbrega, investigado por envolvimento nas mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em 14 de março de 2018, foi morto na manhã de hoje em um confronto com forças de segurança da Bahia. Ex-capitão do Bope (Batalhão de Operações Especiais), Adriano é acusado de comandar a milícia de Rio das Pedras, zona oeste da capital fluminense e estava foragido havia mais de um ano.

Segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública da Bahia), Adriano estava escondido em uma propriedade na zona rural na cidade de Esplanada (a 160 km de Salvador). No momento do cumprimento do mandado de prisão, ele teria reagido com disparos de arma de fogo e foi alvejado. Segundo a polícia, Adriano portava uma pistola austríaca calibre 9mm —além dela, havia mais três armas no imóvel. De acordo com a SSP, o ex-PM chegou a ser socorrido para um hospital da região.

Monitorado na Bahia Ele passou a ser monitorado por equipes do SI (Serviço de Investigação) da SSP baiana após informações de que ele teria buscado esconderijo na Bahia. “Procuramos sempre apoiar as polícias dos outros estados e, desta vez, priorizamos o caso por ser de relevância nacional. Buscamos efetuar a prisão, mas o procurado preferiu reagir atirando”, disse o secretário da SSP-BA, Maurício Teles Barbosa.


Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *