Firmino Filho anuncia fechamento do transporte público em Teresina

11
Compartilhar

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, anunciou nesta sexta-feira (1º) que a partir da próxima segunda-feira (4) o serviço transporte público será desativado em Teresina. A decisão tem como base a queda do índice de isolamento social, que ficou em 43% na última quinta-feira, e o aumento do número de casos da Covid-19. Foram 62 novos registros nas últimas 24 horas, totalizando 384 pessoas com a doença.

“O pior ainda estar por vir e estamos extremamente preocupados. Como iniciamos nossa quarentena bem cedo, estamos tendo sucesso, mas isso cria uma falsa sensação de segurança. O jogo não está resolvido. Não podemos relaxar e, nesse momento, a única coisa que é possível para nós é o isolamento social. Muitas pessoas estão raciocinando com o bolso e não com a cabeça ou com as evidências que estão aí postas. Temos que preservar a vida das nossas famílias, dos nossos amigos, dos nossos parentes”, pede o prefeito Firmino Filho.

Ele ressaltou que a Prefeitura aproveitou o tempo da quarentena preparando a cidade para o maior pico da Covid-19, construindo o máximo possível de leitos clínicos e de UTI.

“Precisamos estar minimamente preparados para que o impacto no sistema de saúde seja o menor possível. Teresina tem atualmente 95% da rede de assistência hospitalar do Piauí e sabemos que vamos receber pacientes do interior e de parte do Maranhão”.

O prefeito explicou que, para garantir o transporte dos trabalhadores dos serviços essenciais, a Prefeitura vai fazer, a partir deste sábado (2) o cadastro de veículos alternativos, como ônibus e vans. Os interessados devem entrar em contato com o gerente de transporte da Strans (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito) Rômulo Rego, no telefone (86) 99439-5826.

A vistoria dos veículos começa a ser feita amanhã, na sede da Strans. A superintendência também vai definir as rotas do transporte alternativo, garantindo que atendam somente os trabalhadores que estejam atuando nos serviços essenciais. Eles podem utilizar vale-transporte ou pagar a passagem no valor de R$ 4,00.

“Não haverá meia-passagem”, adianta o superintendente da Strans, Weldon Alves.

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *