Fábio Sérvio compara gastos de Teresina com Fortaleza no combate ao coronavírus e diz: tem algo errado.

0
Compartilhar

Fábio Sérvio, em vídeo divulgado nas redes sociais, apontou discrepâncias nos gastos da Prefeitura de Teresina no combate a Covid-19. Fábio sérvio é pré-candidato a prefeito de Teresina pelo PROS comparou as despesas da PMT com as da prefeitura de Fortaleza e, segundo ele, os gastos per capita com o coronavírus em Teresina, considerando o número de infectados em cada capital, é 533% maior do que os gastos de Fortaleza.

De acordo com Sérvio, os dados foram obtidos junto aos portais da transparência de cada Prefeitura. Ao todo, a Prefeitura de Teresina empenhou, liquidou e pagou um montante superior a R$ 38 milhões de reais, enquanto a Prefeitura de Fortaleza gastou um total de R$ 78 milhões. Em número absoluto, até agora, Fortaleza gastou 49% a mais que Teresina. Mas, segundo Fábio Sérvio, o problema está no custo per capita por infectado.

Fábio Sérvio analisa gastos da Prefeitura de Teresina no combate a Covid-19

Fábio Sérvio diz que o gasto per capita com doentes em Teresina foi 533% maior que Fortaleza

“A capital do Ceará tem mais de 20 mil casos notificados, enquanto em Teresina, até o último dia 26, foram 1.890 casos notificados. Dividindo-se as despesas pelo número de pacientes infectados, Teresina gastou per capita R$ 20.532,87 enquanto a Prefeitura de Fortaleza gastou R$ 3.847,18 na conta por paciente.”

De acordo com Fábio Sérvio, considerando o comparativo de despesas, se Teresina tivesse o número de infectados de Fortaleza os gastos poderiam passar dos R$ 400 milhões.
“A matemática não fecha. Diretamente com saúde dos pacientes é impossível o Firmino ter aplicado R$ 38 milhões. Teve a questão das cestas básicas, mas Fortaleza também garantiu assistência social e a população daquela capital é de 2,643 milhões milhões de pessoas, Teresina tem menos de R$ 1 milhão de habitantes, a conta não fecha, tem algo errado, ou foi desperdício de recursos públicos, superdimensionamento do problema ou algo mais grave. Os órgãos de controle precisam verificar essa discrepância.”, concluiu Fábio Sérvio

Assista ao Vídeo de Fábio Sérvio

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *