Em sabatina, Fábio Servio diz que fará parceria com instituições empresariais

0
Compartilhar

O candidato a prefeito de Teresina pelo PROS, Fábio Servio, afirmou nesta quarta-feira (30), durante sabatina na `TV Cidade Verde, que chega à disputa eleitoral com novas ideias, ressaltando que a política atual envelheceu e precisa de novas práticas. O candidato reafirmou seu compromisso na geração de emprego e renda com instituições empresariais na capital piauiense.

“Eu represento uma nova geração de pensamento político, com novas ideias, conectada com os problemas que a sociedade vive hoje. A dificuldade maior que vivemos hoje é na geração de emprego e renda. O pós-pandemia, nós vamos encarar um desafio enorme e procurar alternativa. Eu acho que a política envelheceu. As ideias envelheceram, as práticas envelheceram. Alguém tem que ter coragem de apresentar alternativas pra sociedade”, explica.

Fábio Servio confirmou que irá procurar instituições que representam o empresariado para implantar políticas públicas de geração de emprego e renda.

“Vamos ouvir a sociedade. As soluções não estão apenas nos políticos. Elas estão principalmente na iniciativa privada, nas instituições. O empresariado é quem gera emprego. Prefeitura é cabide de emprego.Temos uma cidade que depende 80% da geração de emprego do micro e pequeno empresário. Ele não é ouvido. Tem uma instituição fantástica, que é o Sebrae. Ela não participa das decisões administrativas. Então, o político se fecha em si e de um pequeno grupo. A Prefeitura de Teresina é o mesmo grupo político que está há 34 anos ininterruptos na administração”, critica.

SERVIO
Fábio Servio, candidato a prefeito de Teresina pelo PROS

Fábio Servio não cogita mudança partidária para o PTB e reafirmou sua intenção de fazer parceria com empresariado.

“Olha, a pessoa do ex-senador João Vicente Claudino pra mim é empresário. Você sabe quem mais fez cultura mesmo doente através da lei de incentivo cultural do estado? Foi o empresário João Claudino. As reformas do museu foram feitas por ele. Temos que tirar essa pecha que o empresário é o errado, de o empresário não trabalha. Gente se aproveita deste discurso. O Firmino Filho se aproveitou deste discurso em 2012. Então, acho que nós precisamos de um rompimento no estado do Piauí como houve no Ceará em 1986. Quem fez isso lá foi Tasso Jerreisati, com uma visão, com 36 anos. Teve coragem de romper com o coronelismo, que reina lá e reina no Piauí hoje. Porque pega a quantidade de político no mesmo mandato consecutivo, isso é o coronelismo. O que o Ceará é hoje? Em 1986, tinha o mesmo PIB do Piauí. Mas o PIB do Ceará hoje é maior que o do Piauí cinco ou seis vezes mais”, frisa.

O candidato é contra a convocação de vereador para exercer cargo no Executivo municipal.

“Vereador não deve ocupára cargo no Executivo. Ele foi eleito pra ser vereador. Essa acomodação política é um dos entraves da questão da velha política que é feita atualmente. vereador é para ser vereador. O vereador tem que fiscalizar, apresenta projetos de lei e acompanha o andamento das obras ca cidade”, esclarece.

Servio defendeu um enxugamento da máquina pública na prefeitura de Teresina.

“Vamos enxugar a máquina com redução no número de secretarias e acabar com apadrinhamento interno. Você tem gente que começou na prefeitura com 25 anos indicado em cargo comissionado e está até hoje lá. A população precisa entender que, por trás de uma falsa realidade, existe a verdadeira realidade da política de Teresina. A verdadeira realidade é manter a população mais carente dependendo da indicação da consulta médica. Esse é o esquema que está montado e quebrar isso é muito difícil”, declarou.

Segundo o candidato, o atual sistema de transporte de Teresina apresenta equívocos e caso seja eleito vai implantar mudanças.

“Esse plano diretor de transporte coletivo que foi feito de 2014 pra cá foi um equívoco. Foi feito às pressas. Quiseram fazer às pressas, já que a população começou a cobrar muito. Foi baseado em um projeto de Curitiba de 40 anos antes, executado pelo prefeito Jaime Lerner, que se baseia no BRT. A ideia funcionou em Curitiba, só que aqui é remendo. Aqui as vias públicas foram imprensadas e você direcionou os ônibus para linhas troncais e intertroncais. Então, os ônibus ficam esperando para colocar as pessoas dentro. O empresário não vai falir. Precisamos rever esse conceito e procurar financiamentos para grandes intervenções urbanas em Teresina e colocar uma política de incentivo”, afirmou o candidato.

Da Redação
Fotos: Roberta Aline/Cidade Verde

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *