Deputados denunciam o ‘caos’ na saúde e na segurança pública

Os deputados Marden Menzes (PSDB), Gustavo Neiva (PSB), líder da Oposição, e Teresa Britto (PV) denunciaram, hoje (10), no espaço destinado aos pequenos avisos, a situação caótica nos setores de saúde e segurança pública no Estado.

Gustavo Neiva afirmou que os médicos do Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano, ameaçam paralisar as atividades por conta dos salários atrasados. O último pagamento que receberam foi em maio.

O líder oposicionista criticou o Governo do Estado por ter encaminhado Mensagens à Assembleia Legislativa pedindo autorização para contrair empréstimos que, segundo ele, somam R$ 5 bilhões, o que representa 50% do orçamento anual do Piauí. “O Governo não tem condições de pagar esses empréstimos porque não consegue sequer regularizar o pagamento dos servidores”, assinalou.

A deputada Teresa Britto (PV) disse que os integrantes da Comissão de Saúde, Educação e Cultura da Assembleia Legislativa visitarão novamente os hospitais de Campo Maior e de outras cidades porque os problemas nesses estabelecimentos de saúde ainda não foram resolvidos.

“Recebemos a informação de que no hospital de Campo Maior falta até gaze para curativos”, reclamou a deputada do Partido Verde, reafirmando que o Governo do Estado fez uma “maquiagem” nas unidades de saúde antes da visita dos deputados. O objetivo foi enganar a comissão de que o atendimento à população estaria ocorrendo dentro da normalidade.

Segurança – O deputado Marden Menezes denunciou que a segurança pública em Piripiri, no Norte do Estado, vive um caos, afirmando que a situação obrigou o promotor Marcelo Monteiro a liderar um movimento junto à população para a construção de duas celas destinadas aos presos na delegacia daquele município. “Isso é uma vergonha”, reclamou, acrescentando que o Governo precisa melhorar a situação da segurança em Piripiri.

Fonte: Alepi


Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *