Deputados de oposição pedem audiência pública para debater a Reforma da Previdência

Os deputados de oposição Gustavo Neiva (PSB) e Teresa Britto (PV) criticaram nesta quarta-feira (4) o pedido de urgência do projeto de Lei do governo da Reforma da Previdência. Os parlamentares apresentaram um pedido de requerimento para uma audiência pública para debater a Reforma da Previdência do governo do estado, o que foi negado pela base aliada do governo.

Segundo o deputado Gustavo Neiva, a reforma da Previdência do governo Bolsonaro foi debatida na Assembleia Legislativa com audiência quando foram ouvidas várias categorias de sindicato.

“A Reforma da Previdência tramitou no Congresso Nacional por mais de nove meses, com amplo debate, ouvindo todo mundo. O PT criticou a reforma do governo Bolsonaro, chamando de pacote de maldade. O PT fechou questão contra a Reforma da Previdência. Agora, o PT quer derrubar o requerimento pra audiência pública pra gente discutir. A mensagem chegou segunda-feira. Essa é uma matéria complexa e precisamos debater. O único partido que votou fechado contra a Reforma da Previdência foi o PT. Como é que agora eles não querem debater a Reforma da Previdência do governo Wellington Dias”?, questiona.

De acordo com a Teresa Britto, não se pode ter dois pesos e duas medidas, pois houve uma audiência pública para debater a Reforma da Previdência do governo Bolsonaro na Alepi.

“É chocante o que estamos vendo aqui. Não de pode ter dois pesos e duas medidas. Foi feita uma audiência pública para debater a Reforma da Previdência nacional, que nem foi votada aqui. Agora, o que temos que votar aqui, do estado do Piauí, o PT quer que a base do governador Wellington Dias vote contra a audiência pública. O projeto nacional tramitou por nove meses, em todas comissões possíveis. Audiências públicas, discussões. Aqui, no estado do Piauí, querem empurrar a reforma da Previdência goela abaixo”, critica.

Da Redação


Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *