Brasil ultrapassa 1 milhão de casos de covid-19; mortes vão a 48.954

4
Compartilhar

O Brasil acaba de ultrapassar a marca de 1 milhão de casos confirmados de covid-19, doença respiratória provocada pelo novo coronavírus, de acordo com dados divulgadas no início da noite desta sexta-feira (19) pelo Ministério da Saúde. Com 54.771 novos registros, entre ontem e hoje, o número total de infectados saltou para 1.032.913.

O País, que diagnosticou a primeira ocorrência há 115 dias, em São Paulo, agora ocupa o segundo lugar isolado no ranking de nações com os maiores índices de contaminados em todo o mundo. Segundo a Universidade Johns Hopkins, os brasileiros estão atrás apenas dos Estados Unidos, com 2.206.307.

Nas últimas 24 horas, as secretarias de saúde também notificaram 1.206 mortes. Até agora, 48.954 pessoas morreram por conta da infecção. O primeiro óbito foi confirmado no dia 17 de março, também na capital paulista.

Há, ainda, 476.759 casos em acompanhamento, que são as ocorrências notificadas nos últimos 14 dias e que não evoluíram para óbito. Além disso, o governo federal estima que 507.200 estão recuperados da doença.

São Paulo tem mais de 200 mil casos
Com 19.030 novos registros, São Paulo acumula 211.658 casos. O recorde diário, segundo o governo Doria, seria resultado de um problema enfrentado durante os últimos dias na atualização de dados da pandemia no sistema e-SUS —plataforma do Ministério da Saúde.

A pasta, no entanto, afirmou por meio de nota que não houve instabilidade na ferramenta. “O processo de notificação de casos suspeitos de covid-19 está ocorrendo normalmente, e a base de dados está totalmente preservada. Ocorre que algumas unidades da federação utilizaram o aplicativo para exportação de dados, o que não é recomendado”, diz.

A Secretaria de Saúde também notificou 386 mortes, entre ontem e hoje, e agora o estado tem 12.232 vítimas fatais. Desde terça-feira (16), São Paulo vem registrando mais de 300 óbitos por dia —o que não havia ocorrido desde o início da pandemia do novo coronavírus.

“Brasil caminha para estabilização”
Arnaldo Correia, secretário de Vigilância em Saúde, disse, na quinta-feira (18), que o Brasil apresenta os primeiros sinais de uma possível estabilização das curvas de casos e mortes por covid-19, mas que é preciso verificar se essa tendência será mantida pelos próximos 15 dias.

Segundo o representante do Ministério da Saúde, o padrão na curva de infectados vem sendo observado desde a 22ª semana epidemiológica.

“Você verifica que quando olha a inclinação da curva epidemiológica de novos casos de covid-19, por semana epidemiológica, dá a entender que nós estamos entrando em um platô. A inclinação da curva se encaminha para uma estabilidade”, disse.

Na quarta-feira (17), Mike Ryan, diretor de Emergências Sanitárias da OMS (Organização Mundial de Saúde), falou que a curva de contágios do novo coronavírus no País está crescendo de forma menos acelerada e os números podem ser considerados indícios de um processo de estabilização, mas ainda é cedo para concluir se o país já alcançou o pico da doença.

“O crescimento não é tão exponencial como era anteriormente. Há alguns indícios de que a situação se estabilizou, mas temos visto em outros países que, após certa estabilização, os casos podem aumentar outra vez”, alertou Mike Ryan.

Veja a situação em cada estado do Brasil
São Paulo: 211.658 casos (12.232 mortes)
Rio de Janeiro: 93.378 casos (8.595 mortes)
Ceará: 89.863 casos (5.460 mortes)
Pará: 80.072 casos (4.469 mortes)
Maranhão: 68.500 casos (1.645 mortes)
Amazonas: 61.683 casos (2.624 mortes)
Pernambuco: 49.720 casos (4.102 mortes)
Bahia: 43.922 casos (1.305 mortes)
Paraíba: 35.093 casos (724 mortes)
Espírito Santo: 33.142 casos (1265 mortes)
Distrito Federal: 30.902 casos (396 mortes)
Alagoas: 26.906 casos (848 mortes)
Minas Gerais: 26.052 casos (600 mortes)
Amapá: 19.922 casos (348 mortes)
Rio Grande do Sul: 18.587 casos (423 mortes)
Sergipe: 17.808 casos (426 mortes)
Santa Catarina: 16.322 casos (234 mortes)
Rio Grande do Norte: 16.039 casos (693 mortes)
Rondônia: 14.353 casos (391 mortes)
Goiás: 14.027 casos (281 mortes)
Paraná: 12.785 casos (419 mortes)
Piauí: 12.567 casos (435 mortes)
Acre: 10.987 casos (292 mortes)
Mato Grosso: 8.353 casos (309 mortes)
Tocantins: 7.956 casos (159 mortes)
Roraima: 7.650 casos (239 mortes)
Mato Grosso do Sul: 4.666 casos (40 mortes)

Fonte: r7.com
Foto: Agência Brasil

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *