Assaltante do Banco do Brasil de Miguel Alves morre em confronto com a polícia

0
Compartilhar

A Secretaria de Segurança do Piauí (SSP-PI) confirmou nesta quarta-feira (14) que um dos criminosos acusado de  participar do assalto à agência do Banco do Brasil da cidade de Miguel Alves no dia 4 de outubro foi morto em confronto com a polícia.

A SSP-PI afirmou que desde o dia do crime, a polícia realiza ações na região para encontrar os bandidos. Pelo menos outros seis criminosos estão cercados em uma área de mata e parte do dinheiro foi recuperado.

O confronto aconteceu entre as cidades de Miguel Alves e União, sendo que a identidade do homem morto ainda não foi revelada.

A polícia continua atuando na área para prisão dos demais criminosos.

Relembre o caso
Criminosos explodiram a agência do Banco do Brasil na madrugada deste domingo (4), no município de Miguel Alves, região norte do Piauí. A Polícia Militar foi acionada por volta das 3h15 para atender a ocorrência. Mas, ao chegar no local, a guarnição foi surpreendida por disparos de arma de fogo, então iniciaram o confronto com os criminosos, que estavam armados com metralhadoras, fuzis e outras armas.

Segundo informações da Polícia Militar, cerca de 10 criminosos participaram da ação, fizeram populares que estavam em um bar próximo a agência bancária reféns e os obrigaram a fazer um escudo humano enquanto, enquanto explodiram o cofre.

Após o assalto, a quadrilha empreendeu fuga e levou cinco reféns e os liberaram na saída da cidade. Dois veículos, provavelmente utilizados na fuga, foram encontrados queimados no povoado Estrela e na barragem sentido José de Freitas.

Ainda segundo a PM, há explosivos ainda não detonados no interior da agência. Por conta disso, o local foi isolado e os militares especializados em desarmamento de bombas do Batalhão de Operações Especiais – BOPE foram acionados.

Até o momento não se sabe a quantia em dinheiro que foi levada pelos criminosos. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil e a Polícia Militar está em diligência no intuito de identificar e localizar os acusados.

Da Redação

Postagens Relacionadas
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *